Projeto Arena Multiuso no Complexo Anhembi

O Projeto “Arena Multiuso do Complexo Anhembi”, tem por objetivo a concessão para construção, implantação, manutenção, gestão e operação de Arena Multiuso no Complexo Anhembi. A Arena a ser implantada será moderna, coberta e climatizada, devendo ser dotada de infraestrutura para receber eventos esportivos e de entretenimento, conforme os mais elevados padrões internacionais e de maneira a otimizar o potencial turístico da cidade.

Atualmente o edital está publicado e as propostas serão recebidas no dia 16 de setembro de 2016. Será celebrado um contrato de concessão para a construção e a exploração da Arena Multiuso por 30 anos, mediante pagamento de outorga mensal.

Acesse aqui o site da SPTuris relativo à consulta pública (já encerrada), no qual é possível encontrar a minuta do edital e seus anexos e fazer contribuições.

Para acessar os documentos editalícios em sua versão definitiva, acesse aqui.

 

Histórico

O chamamento público para receber projetos de empresas interessadas em construir a arena foi lançado em janeiro de 2015 pela São Paulo Turismo. A ideia surgiu do setor privado, que manifestou interesse em construir uma arena coberta e de padrão internacional para realização de eventos em uma área interna do Complexo Anhembi. 

Iniciado o chamamento público, a SPTuris recebeu estudos preliminares de empresas interessadas. A Comissão Especial destinada a avaliar as propostas analisou todos os projetos e realizou rodadas de esclarecimentos com os proponentes, grupos compostos por empresas multinacionais do mercado, incluindo operadores de arena e promotores de eventos.

A partir daí, em razão da grande relevância dos estudos apresentados e da própria experiência transmitida pelos proponentes ao longo das sessões de esclarecimento, foi elaborada a minuta de edital submetida à consulta pública e agora publicada em sua versão definitiva. A solução final indicada no edital (inclusive o caderno de encargos para construção e operação da arena) foi extraída da análise dos estudos.

De acordo com a proposta do edital, a ideia é que a modalidade de licitação seja de maior valor de outorga mensal, isto é, será declarado vencedor o interessado que propuser o maior valor, obedecendo todos os termos do edital.